mosquitoWEB é um projeto do Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa, no âmbito do qual se convidam os cidadãos a participar com a captura e envio de mosquitos, por correio.

BEM-VINDO!

Portugal continental encontra-se na rota dos mosquitos invasores. Estas espécies, além de muito agressivas e incómodas, são transmissoras de doenças como a dengue ou a febre-amarela. Falamos particularmente de duas espécies de mosquito capazes de transmitir estas duas doenças: o mosquito tigre (Aedes albopictus) e o mosquito da febre-amarela (Aedes aegypti).

O primeiro tem, desde a década de 80 quando chegou à Europa, colonizado país após país, estando assinalado na costa este de Espanha, desde 2004. O Aedes aegypti estabeleceu-se na ilha da Madeira em 2005 e, em menos de oito anos, foi o responsável pela propagação da primeira epidemia de dengue na Europa, desde 1927.

Portugal tem um programa de vigilância de vetores coordenado pela Direção-Geral da Saúde. No entanto, sabe-se que as populações desempenham um papel importante na identificação precoce da presença de espécies exóticas de mosquitos. Dez milhões de cidadãos ativos superam largamente a eficiência de todos os entomologistas de Portugal. Se encontrar um mosquito em casa, em qualquer outro local, ou detetar alterações na atividade destes insetos, capture-os e envie-nos.

A sua participação é fundamental!